quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Como sair e entrar em modo gráfico no Linux (resgatar)

Ás vezes, ao arrancar algum jogo, ou por outro motivo, ficamos com o écrã negro (por exemplo) e o nosso monitor ou placa gráfica não está configurado para a resolução que esse jogo ou aplicação pede... com o qual ficamos "perdidos" sem imagem, embora o sistema esteja activo e todos os outros programas que tenhamos abertos continuam aí.....



A solução para estes casos é fazer uso dos terminais virtuais, ou "tty".

Contamos com 6 terminais virtuais no nosso sistema que podem ser acedidos através da combinação das teclas:

[CTRL] + [ALT] + [F1] 
[CTRL] + [ALT] + [F2] 
[CTRL] + [ALT] + [F3] 
[CTRL] + [ALT] + [F4] 
[CTRL] + [ALT] + [F5] 
[CTRL] + [ALT] + [F6] 

Premindo estas 3 teclas ao mesmo tempo.


Para cada combinação, temos um terminal virtual, mas normalmente basta com usar um deles em qualquer caso desesperado que tenhamos.


 Continuando...

Entramos num terminal virtual premindo por exemplo,  [CTRL] + [ALT] + [F1]

Com isto, saimos do modo gráfico, e temos aberto um terminal a écrã completo. Primeiro que tudo é preciso que não se assuste... de seguida voltamos ao nosso ambiente de trabalho, seja ele KDE, Gnome...

Acto seguido fazemos o login, tal e como nos pede o sistema, nome de utilizador e palavra-passe.

Agora vamos "matar" ou parar a aplicação ou jogo que nos deixou neste estado.

Escreva o comando "top"


$ top


Aparecerá uma lista das aplicações abertas, em que nos dará informação sobre a memória consumida por cada um dos processos, etc...

O que nos interessa é o número PID que está do lado direito desta lista. Se reparar cada processo ou programa tem um PID diferente.

De seguida, e depois de ver qual o PID da aplicação que quer "matar" carregue na tecla "k" e na parte de cima da lista o programa pergunta-lhe qual o PID da aplicação que quer "matar".

Escreva o PID coorespondente e a aplicação será fechada.

Agora já podemos voltar ao ambiente gráfico. Para tal carregamos ao mesmo tempo em:

[CTRL] + [ALT] + [F7] 

Se o seu écrã ainda estiver completamente negro, tenha calma, simplesmente carregamos simultaneamente em:


[CTRL] + [ALT] + [+] 

OU


[CTRL] + [ALT] + [-] 

Com estas combinações alternamos entre os modos de resolução compatíveis com o nosso écrã.

Estamos de volta ao ambiente gráfico, e com tudo isto nem foi necessário recorrer ao comando [CTRL] + [ALT] + [BackSpace], já que o que este faz é reiniciar a sessão gráfica, perdendo assim todos os programas que tivessemos abertos.




Nota: Se em algum momento quer sair do comando "top" por qualquer razão, carregue ao mesmo tempo em:




[CTRL] + [ALT] + [c] 



Se quer mais informação sobre o comando "top", escreva no terminal:


$ man top


O comando "man" utilizado com o nome do comando sobre o qual queremos informação, proporciona o "manual" por assim dizer de como utilizar qualquer comando.


Qualquer comando em Linux tem o seu próprio "manual de instruções".



Alternativamente também pode "matar" directamente a aplicação com o comando "killall" de 2 maneiras. Você pode pensar que isto é muita areia para a camioneta, mas o bom de tudo isto é que em Linux normalmente sempre há pelo menos 2 maneiras diferentes de fazer algo.


1. Usando killall com o PID do programa que quer "matar":

Por exemplo, imaginemos que arrancou o jogo Open Arena e que ficou com o seu écrã completamente negro e ele diz-lhe que as frequências não são suportadas...

Depois de entrar no terminal virtual e fazer o login como utilizador, se souber o PID ecreva o seguinte:

$ killall 1234

Neste caso 1234 é um número inventado por mim. Substitua-o pelo seu PID real do Open Arena.



2. Usar o comando killall junto com o nome da aplicação:

O executável do jogo Open Arena é o ficheiro openarena.i386


Então usaremos o comando da seguinte maneira:

$ killall -9 openarena.i386

De seguida podemos voltar de novo ao ambiente gráfico com:


 [CTRL] + [ALT] + [F7]

Espero que vos seja de ajuda.

Se gostou deste artigo pode comentar.

2 comentários:

  1. Obrigado. Muito bom! Eu sabia entrar no terminal, mas não sabia sair!

    ResponderEliminar
  2. Hey man, gracias por ayudar a salir del console of linux, you are the best. Senpai arigatō, omae wa mou shindeiro!! NANI?! PIU PIU PIU!!!

    ResponderEliminar

É favor manter a boa educação nos comentários. Qualquer comentário ofensivo, racista, desprestigioso, apenas com objectivo de inundar o blogue ou comentários de publicidade não solicitada serão eliminados. Serão aceites comentários em Português, Espanhol e Inglês. Comentarios en Portugues, Español y Ingles seran aceptados. Comments in Portuguese, Spanish and English will be accepted.

Notícias GNU/Linux