sábado, 26 de junho de 2010

F.lux - Ajuste automático do brilho do monitor no LINUX

Uma coisa que nunca tinha parado a pensar é que configuramos o brilho, o contraste, a temperatura das cores no monitor... e quase sempre ficam assim. No entanto há horas do dia em que temos mais luz e outras que temos menos... quando é de noite por exemplo, embora de noite tenhamos ligada alguma luz de apoio.




F.lux é um programa que regula automaticamente o brilho e a temperatura das cores do seu ecrã conforme a zona do planeta onde você está (e a hora), sabendo assim a luminosidade exterior e regulando o monitor para que os seus olhos não sofram mais do que é necessário.

Depois de experimentá-lo, e agora mesmo de noite ao escrever isto, noto como o brilho do ecrã ficou mais suave, e ao mesmo tempo os olhos agradeceram... é um programa que tem uma utilidade "visível" !

A versão para Windows e Mac parece ter mais opções e mais pulida, já que a versão para Linux não tem uma interface gráfica... mas pode executá-la desde o terminal.

Primeiro baixe F.lux desde a página oficial, e se preferir aqui tem o Link para baixar directamente F.lux

Descomprima-o, fazendo clique-direito e descomprimindo para dentro de uma pasta... ou se prefere fazê-lo desde o terminal, escreva:

tar -xvzf xflux.tgz

para executar, escreva:

./xflux

A saída a este comando será:

--------
Welcome to xflux (f.lux for X)
This will only work if you're running X on console.

Usage: ./xflux [-z zipcode | -l latitude] [-k colortemp (default 3400)]
protip: Say where you are (use -z or -l).

Bom, as coisas complicam-se. Você tem de dar uma latitude e longitude referente á sua localização.

Para saber a latitude e longitude vá á seguinte página Web e introduza a o nome da cidade onde vive, ou a que for mais próxima á sua localidade, caso ela nao seja encontrada:

http://stereopsis.com/flux/map.html

Como exemplo, aqui tem a imagem:


Como vê, na parte de baixo da imagem, lá está a latitude e longitude. Copie esses dados já que você vai precisar deles para colar no terminal.

Introduza o comando:

./xflux -l 38.7070538, -9.1354884

A saída deste comando é:

--------
Welcome to xflux (f.lux for X)
This will only work if you're running X on console.

Your latitude is 38.7

Your night-time color temperature is 3400
It's night time. Your screen is changing now.
Going to background: 'kill 7293' to turn off.

Mude os valores de latitude e longitude pelos seus !! Os valores estao separados por uma virgula. Seja como for, aconselho a copiar e colar os valores a seguir a ./xflux -l


Ao executar o comando, notará o brilho diminuir, ou aumentar, caso seja de dia ou noite...
Se quiseres fechar o programa, simplesmente introduza o comando

kill número_de_processo

O número_de_processo é, neste caso, o número que aparece na imagem, ou aquele que lhe aparecer no seu caso quando executar. Tenha isso em conta.

 Para fazer com que F.lux se execute ao iniciar a sessão, primeiro:

Copie o executável xflux para a pasta /usr/bin
Para tal, introduza o seguinte comando como ROOT:

cp xflux /usr/bin/

Depois, vá até á pasta /home/nome_de_utilizador/.kde/Autostart e crie um ficheiro de texto com o editor Kate , por exemplo.

Uma vez aberto o editor, escreva o seguinte:

#!/bin/bash
/usr/bin/xflux -l N,N

Onde N,N são as suas coordenadas de latitude e longitude

Grave o ficheiro com o nome que quiser, feche o editor, e mude a extensão de .txt para .sh, já que este vai ser um script que vai ser executado automaticamente ao iniciar a sessão. Faça clique-direito no script que acaba de criar, vá a propriedades do mesmo e marque-o como executável.

Esta informação, é na minha opinião, de grande utilidade. Desfrute do seu ecrã.

Os meus cumprimentos a todos.

0 comentários:

Enviar um comentário

É favor manter a boa educação nos comentários. Qualquer comentário ofensivo, racista, desprestigioso, apenas com objectivo de inundar o blogue ou comentários de publicidade não solicitada serão eliminados. Serão aceites comentários em Português, Espanhol e Inglês. Comentarios en Portugues, Español y Ingles seran aceptados. Comments in Portuguese, Spanish and English will be accepted.

Notícias GNU/Linux